Você sabia que o EPS (poliestireno expandido) é uma ótima solução térmica tanto para o verão quanto para o inverno?

Um país com a extensão territorial do Brasil tem diferenças climáticas muito grandes, frios intensos no sul, por ocasião do inverno, calor excessivo no verão tropical. Em ambos os casos há a necessidade de proteção da edificação através do isolamento térmico de paredes e telhados, seja por conforto, seja por economia de energia.

 

O isolamento térmico é o responsável por manter a temperatura ideal de um local. Sua função é não permitir que as temperaturas externas invadam o ambiente, deixando-o muito frio ou muito quente.

 

Quem procura por um isolamento térmico de qualidade deve sempre estar atento à escolha do material utilizado, pois um bom isolante térmico precisa ser resistente, seguro e de fácil aplicação.

 

Nos casos de edificações térreas a superfície de exposição ao calor ou frio tem 70% da troca de calor através do telhado. Em sobrados, em média é de 50%. Assim, temos na cobertura o maior responsável pelas perdas ou ganhos de calor nos edifícios de um ou dois pavimentos. Quem pretende projetar ou construir com resultados confortáveis e de manutenção econômica, deve sempre pensar no isolamento térmico da cobertura. Em climas de variações muito grandes, o mesmo cuidado deve ser tomado em relação às paredes.

 

O EPS pode ser fornecido em placas nas espessuras adequadas a um bom isolamento térmico ou qualquer outra medida determinada pelo consumidor, facilitando bastante o seu manuseio e aplicação.

 

O isolamento térmico de telhados pode ser feito diretamente sob as telhas. Neste caso, há diferentes posições, de acordo como processo construtivo usado, tipo de telhas ou até para o telhado já concluído. Pode ser feito tanto na construção como na recuperação (reforma) dos edifícios, objetivando o conforto térmico e a economia de energia.

 

O EPS se apresenta como um dos principais materiais utilizados para o isolamento térmico na construção civil. Sua aplicação proporciona, além do conforto térmico, uma aceleração no andamento da obra. Outras aplicações para o EPS como isolamento térmico são:

 

Isolamento com placas especiais:

A empresa ISOMAF produz placas recortadas conforme a ondulação das telhas metálicas ou de fibrocimento para que o isolamento seja feito juntamente com a colocação das telhas. A empresa também produz placas moldadas que são colocadas nos caibros de telhados para isolamento térmico, podendo depois ser cobertas com telhas cerâmicas e de cimento.

 

Isolamento térmico de paredes externas:

É o mais eficiente, pois suprime as pontes térmicas, reduz os movimentos diferenciais de origem térmica das estruturas e aumenta a inércia térmica do edifício. O sistema mais comum de isolamento é com revestimento de argamassa sobre placas isolantes,  no caso, as placas de EPS. Usa-se o tipo FII (12kg/m3) retardante à chama, em painéis que são fixados sobre a estrutura da edificação. Sobre elas é aplicada uma tela de arame com tripla galvanização com mesch de 50 x 50 mm até 75 x 150 mm, que vai receber a argamassa de acabamento. Após a aplicação da argamassa final, é aplicado a calfinagem, massa corrida ou tinta direto como acabamento final da parede. O resultado é espetacular, ficando uma parede robusta, com alto isolamento térmico e um bom isolamento acústico, sem patologias de umidade, pois o EPS é um material hidrofóbico, ou seja, não absorve água.

 

Além disso, o EPS também pode ser usado como isolante térmico em: Câmaras frigoríficas; Tubulações e reservatórios; Dutos de ar-condicionado;   Revestimento interno de containers. 

 

O EPS é um grande aliado para quem quer construir e respeitar o meio ambiente ao mesmo tempo. O EPS é um material leve e que consome pouca energia em sua fabricação; é isento de CFC e é 100% reciclável, não produzindo resíduos poluentes. No isolamento térmico dos ambientes, o uso do EPS melhora a eficiência de aparelhos de ar condicionado e aquecimento, fazendo com que se reduza o consumo de energia elétrica – sistemas mais eficientes consomem menos energia.

 

Segundo o Eng Marcio Alves da ISOMAF: "Quando o EPS é utilizado na construção civil, seja no isolamento do telhado, como também das paredes de PAINEL MONOLÍTICO, os ganhos são fantásticos. Além de ter uma edificação mais flexível e leve, resistente a abalos sísmicos, se reduz significativamente a quantidade de ferragem na fundação, em torno de 25%, comparado ao sistema construtivo de cerâmica. O tempo de execução chega a 35% a menos do convencional, além de ser uma obra quase 100% limpa. Para as tubulações das paredes, ao invés de quebra de tijolos, se utiliza um aquecedor térmico para fazer os rasgos das tubulações, sem resíduos. Ao final da edificação, o conforto térmico é imediato. A energia gerada dentro do ambiente não se dissipa pelas paredes, isso significa uma economia de energia em termos de climatização eterna em torno de 60%.  Além desses ganhos substancias, o sistema garante isenção de patologias de umidade."

 

Fonte: Manual de Utilização EPS na Construção Civil (Editora Pini)

Confira também:

Concretagem de laje

EPS+Meio Ambiente

ISOMAF - Construsul 2017